• Possui alguma dúvida?
  • Phone: +(34) 3212-1477
  • Email: contato@escritorialcontabil.com.br
Stay Connected:

Médicos – As vantagens de ser uma Pessoa Jurídica

Escritório de Contabilidade em Uberlândia - Minas Gerais | Escritorial Contabilidade

Mas se você é um médico recém-formado ou acaba de sair da residência, é comum ter dúvidas sobre o que é mais vantajoso: abrir uma empresa e trabalhar como pessoa jurídica ou trabalhar como médico autônomo. Afinal, agora é a hora de planejar seu futuro profissional e nada melhor do que começar fazendo as escolhas certas. Médicos – As vantagens de ser uma Pessoa Jurídica

O médico como pessoa jurídica

Muitas das vezes a abertura da empresa é feita por imposição de hospitais, clínicas, seguros e planos de saúde na hora da contratação.

Porém, se o médico pode optar, a tributação incidente na categoria tem sido fator decisivo na escolha e, grande parte dos profissionais tem se decidido pela abertura de empresa.

A princípio, é normal que muitos médicos pensem que irão pagar mais impostos se trabalharem como pessoa jurídica. Acontece que, na maioria das vezes, como pessoa física, eles não declaram a Receita Federal o seu real faturamento.

Porém, com a entrada em vigor da E-Financeira em dezembro de 2015 e com a existência da Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (DMED), todo cuidado é pouco!

Para quem não sabe, a E-Financeira é uma declaração onde todas as instituições financeiras devem informar à Receita Federal toda e qualquer movimentação global de recursos em conta corrente de pessoas físicas superior 2 mil reais. Já a DMED é uma declaração feita pela fonte pagadora informando todos os pagamentos efetuados a prestadores de serviços médicos.

Como se percebe, é mais do que necessário e urgente que os médicos façam a declaração correta de todos os seus rendimentos, evitando assim incorrer em crime fiscal de omissão de receita.

Tendo em mente esta necessidade de declarar a totalidade de seus rendimentos, vejamos os principais pontos que devem ser observados nas diferentes formas de tributação para os profissionais da saúde.

Tributação do médico autônomo como pessoa física

  • Seu faturamento/lucro é tributado pela tabela progressiva do Imposto de Renda Pessoa Física a alíquota de até 27,5%.
  • Para minimizar o impacto tributário o médico deverá contar com a ajuda de um contador e lançar todas as despesas dedutíveis no livro caixa para diminuir o lucro tributável. Despesas como folha de pagamento, aluguel, conta de energia, água, telefone, INSS, entre outras.
  • Sua movimentação bancária será confrontada anualmente com as informações declaradas no Imposto de Renda, logo não poderá existir inconsistências entre receita declarada e movimentação bancária.

Tributação do médico como pessoa jurídica

  • Se o médico optar por exercer suas atividades como pessoa jurídica, poderá com a ajuda de seu contador, decidir por um dos tipos de tributação, quais sejam: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.
  • A decisão vai depender da receita auferida pelo médico e das despesas e custos envolvidos, pois poderá substituir a tributação de 27,5% para 13,33%.(tributos federais e municipais)
  • Um detalhe importante é que devem ser observadas as regras do Conselho Regional de Medicina, quanto ao correto objeto social da empresa, instituição, entidade ou estabelecimento prestador para o devido registro, alteração e renovação dos assentamentos junto aquele Conselho.

Em resumo e para que não exista mais dúvidas sobre a melhor escolha para você, pelo menos financeiramente, veja na tabela:

Regime tributárioTributação
Pessoa física – autônomo ou celetista27,5%
Pessoa jurídica – simples nacional16,93 a 22,45%
Pessoa jurídica – lucro presumido c/ ISS Uberlândia13,33%
Pessoa jurídica – lucro real24% sobre o lucro + 3,65% sobre o faturamento

Além da inquestionável vantagem tributária, outro fator tem contribuído para que mais médicos façam a opção por trabalharem como pessoa jurídica: a desburocratização. O processo de abertura de uma empresa está cada vez mais simples e rápido. A constituição de uma empresa médica é realizada, normalmente, em até 10 dias úteis.

Abrindo sua empresa

No mais, ter uma empresa é sem dúvida uma tranquilidade para profissionais com uma rotina tão corrida e estressante. Trabalhar como pessoa jurídica permite ao médico emitir notas fiscais, contabilizar os rendimentos de maneira idônea e estar devidamente regulamentado nos órgãos de fiscalizações.

No entanto, é preciso estar atento! Quando for formalizar suas atividades profissionais para atuação como pessoa jurídica, você deve procurar ajuda especializada tanto na parte específica de procedimentos médicos, quanto de procedimentos legais.

Seja diferente, inove, evolua, inscreva-se em nossa newsletter !

É importante a escolha de um bom escritório de contabilidade para gerenciar seu processo de formalização. Qualquer ausência de documentos pode gerar atrasos no início das atividades ou multas, caso a empresa comece a funcionar sem as autorizações necessárias.

O que mais você gostaria de saber sobre a atuação de médicos como pessoa jurídica? Deixe seu comentário! Será um prazer responder a todas as suas dúvidas. Ou entre em contato conosco através do e-mail crm-escritorial@escritorialcontabil.com.br

Assine nossa newsletter

Receba dicas valiosas para o seu negócio semanalmente!

Compartilhe nas redes!



4 Comentários

felipe – maio 02, 2017:

Gostei muito do que li aqui no seu site.Estou estudando o assunto,Mas quero agradecer por que seu texto foi muito valido. Obrigado 🙂

Mauro – maio 02, 2017:

Bacana.

janete – maio 02, 2017:

muito bom o seu artigo

Cinara – maio 02, 2017:

A abertura de pessoa jurídica impacta em relações de emprego já existentes, como pessoa física? Noutras palavras, é possível prestar serviço como pessoa física e como pessoa jurídica, para contratantes diferentes?

Recomendado só para você!
Os principais cruzamentos de informações no IRPF 2017 - declaração…